WSGR
Wilson Sonsini Goodrich & Rosati is the premier legal advisor to technology, life sciences, and other growth enterprises worldwide. We represent companies at every stage of development, from entrepreneurial start-ups to multibillion-dollar global corporations, as well as the venture firms, private equity firms, and investment banks that finance and advise them. The firm's broad range of services and practice areas are focused on addressing the principal challenges faced by the management, boards of directors, shareholders, and in-house counsel of our clients.

CodigoDelSur
CodigoDelSur is a designer and developer of digital products. Having worked with Founder Institute startups in the past, they come as a highly recommended Founder Institute referral. They are composed of highly skilled software, web, and mobile app developers, who are excited to incorporate the latest technologies into the applications they develop.

Xero
Xero is everything you need to run your business financials. Work with a beautiful small business accounting software complete with accounting, invoicing, payroll, inventory and more. Xero seamlessly integrates with over 500+ business apps, including CRM, point-of-sale, time tracking, ecommerce, just to name a few. Join the 700,000+ businesses using Xero in more than 180 countries.

Vet-Tech
Vet-Tech is America's Veteran-led Startup Accelerator headquartered in Silicon Valley. With over 100 military veteran startups in our community, Vet-Tech's top 20 portfolio companies have raised over $10 Million in funding and have been accepted into world class programs like Tech Stars and Founder Institute.

Startup Weekend

 

Through the Startup Weekend Fellowship, members of the Startup Weekend Community who want to start a technology company can apply to the Silicon Valley Founder Institute chapter for free, and the best overall applicant will be invited to participate in the Founder Institute's step-by-step startup launch program for free as well.



Eligibility: In order to be eligible for the Startup Weekend Fellowship for the upcoming semester, you must complete your application and admissions test by Sunday, December 11th, 2016, using this link.


Grant: The recipient of the Startup Weekend Fellowship will be awarded within 5 days after the deadline.


Click here to apply for the Startup Weekend Fellowship.


Ex-CFO e executivo brasileiro idealiza empresa de tecnologia, gradua no Founder Institute e vai dar mentoria para os proximos empreendedores do pais

Posted by Nima Kazerooni on 2017-03-08

Este materia saiu no Portal StartSe o maior conector do ecossistema de startups brasileiro aqui: Founder Institute mudou a vida de um empreendedor (que hoje e ate mentor)

Segue um relato da entrevista do Lucas Bicudo, reporter no Portal StartSe com Alexandre Dinkelmann, ex-CFO da TOTVS e agora Founder & CEO da Onyo e graduado do programa de lancamento de startups do Founder Institute:

Conversamos com Alexandre Dinkelmann – que é graduado no programa e agora também um dos mentores da instituição aqui no Brasil – sobre sua experiência e repertório à frente da Onyo, startup que quer trazer conveniência para quem almoça nas praças de alimentação de shoppings de todo o Brasil. Vejamos como funciona mais para frente.

Com a conversa com o Alexandre, me vem bastante em mente a célebre frase de Albert Einstein: “uma mente aberta a novas ideias nunca mais retornará ao seu tamanho original”. É ter humildade para sempre enxergar um possível ensinamento nos lugares mais inusitados. Tudo é bagagem, que você vai enchendo na mala da vida.

Dinkelmann fez engenharia elétrica na PUC-RJ e MBA em Stanford. Atuou 13 anos no mercado financeiro, foi sócio do Banco Pactual, lidando com investment banking, e depois foi gerir empresas, atuando como vice-presidente da Even Construtora e vice-presidente executivo da TOTVS, onde criou a TOTVS Ventures. Atualmente é empreendedor de startups.

Perguntamos sobre a relevância que o Founder Institute teve em sua vida:

Sobretudo, lidar com as próprias barreiras internas, crescer em cima delas e sair da zona de conforto. Mexeu com a minha essência como pessoa. O fato de ser acelerado nos EUA, em Nova York, onde não é a sua cultura, onde você não é um ‘native speaker’, te joga para o desconhecido. Em vários momentos da minha vida, desde criança, eu me jogo na zona de desconforto, saio vivo e ainda por cima melhor. O FI foi isso. Humildade para aprender e no fim se tocar que você se abriu para oportunidades que antes nunca havia imaginado.

Agora o empreendedor está do outro lado da moeda: tornou-se mentor. O que ele irá ensinar para as pessoas que agora estão no lugar aonde ele já esteve?

Eu sou um garoto de 45 anos de idade. Já passei por muita coisa na minha vida profissional e pessoal. Consigo e quero ajudar os empreendedores auxiliando em suas dores, conflitos pessoais e os altos e baixos do empreendedorismo. A ideia de que você não está sozinho, não está maluco por viver isso. Vou abordar sociedade – como escolher um sócio, se é importante ou não -, o papel da família e tratar sobre propósito. Isso o FI me ajudou muito. Por exemplo, eu tinha meu propósito, mas a metodologia deles me ajudou a transformá-lo em uma mensagem rápida. Parece bobo, mas às vezes em 30 segundos você tem que ser muito claro. É um baita exercício. Às vezes é mais fácil escrever 100 páginas do que uma. Posso também ajudar em vendas, finanças. Já fui investidor, executivo, empreendedor, já estive em todos os assentos da mesa. Então posso contribuir com isso.

Voltemos para a Onyo, que foi prometida no começo do texto.

Como funciona o aplicativo? Você trabalha perto de um shopping. Como você vive essa experiência hoje em dia? Você chega em uma praça de alimentação, tem aqueles 20 restaurantes, em geral você vai ficar aqueles 2, 3 minutos (ou mais) em uma fila, depois você pede algo, vão te dar uma senha e você fica ali esperando 10, 12 minutos pela comida. Todo dia você gasta 15 minutos. Fora que tem que achar uma mesa. Praça de alimentação era para trazer conveniência, mas mesmo que você não perceba isso claramente, ela não traz.

Nossa solução surge para resolver isso. Você sai do seu trabalho, usa o aplicativo da Onyo e tem as opções dos restaurantes de shoppings de todo o Brasil. Então você vai abrir o app, escolher o restaurante que você quer, já escolhe o prato, vê o preço, com poucos cliques você confirma o pedido e seu meio de pagamento já está cadastrado. Pela nossa tecnologia de nuvem integrada ao software do restaurante, o pessoal da cozinha já vai começando a preparar seu pedido, sem nem saber se o pedido veio da boca do caixa ou se veio pelo smartphone. A gente vai dizer: olha, seu prato vai ficar pronto em 12 minutos, vá andando. É só se identificar no restaurante com a senha.

Me despertou curiosidade sobre como funciona o sistema de parcerias.

Assinamos contrato com as franquias. São elas que pagam nossa receita. O usuário não paga nada – o mesmo preço que ele pagaria no balcão ele paga pelo aplicativo. Mas os shoppings nos apoiam com bastante marketing. No início foi muito importante para nos dar credibilidade. Fechamos parceria com as 5 grandes redes de shoppings do Brasil: Multiplan, BRMalls, Ancar, Aliansce e Brookfield.

O aplicativo está crescendo. Já passou pelo crivo do Founder Institute e hoje é parceiro dos grandes nomes do seu segmento.

Qual foi a importância do programa para o desenvolvimento da startup?

Nós já estávamos formados quando chegamos no FI. O que eu mais gostei foi ser acelerado nos EUA, que é o berço do ecossistema de empreendedorismo. Ajudou muito com uma metodologia de escassez. Importantíssimo para nosso aprendizado como startup, como empreendedor, lidar com uma escassez absurda de escolhas. Ligado a isso, pensar em ciclos muito mais curtos, de uma ideia, você testar rápido e colocar na rua. Isso o FI bateu muito na tecla. A cada semana você tinha que ter avanços muito concretos e trazer seus clientes rápido para esse jogo de tração. Então a cada semana você tem que ter uma sacada, você tem que testar um protótipo ou uma tese, engajar alguém, medir isso e ir para cima. Isso acho que foi muito bom para gente, reforçar esses conceitos. Escassez e ciclos muito curtos de interação e ação.

Certamente isso influiu nos resultados obtidos.

Com certeza. Mudamos e ajustamos processos de gestão da empresa, de desenvolvimento, de design, de testes com nossos clientes, de desenho de equipe. Se eu tivesse vindo para o FI dois anos antes, eu tinha ganho pelo menos duas centenas de milhares de dólares economizados. Foi excelente o aprendizado para gente.

Para finalizar: quais são as metas para 2017?

Em 2017 a gente quer ativar algumas dezenas de praças de alimentação, principalmente em São Paulo – é uma cidade estratégica. Estamos crescendo em equipe e estamos trabalhando com uma captação institucional, de seed Money. O produto está pronto, está funcionando no mercado, já temos essas alianças e acordos com mais de 25 operadores de restaurantes. Gente grande, como Vivenda do Camarão, Casa do Pão de Queijo, Mister Pizza, Pizza Hut, por exemplo. O plano é aumentar mais ainda essa presença.

Faça parte do maior conector do ecossistema de startups brasileiro! Não deixe de entrar no grupo de discussão do StartSe no Facebook e de inscrever-se na newsletter da StartSe para receber o melhor de conteúdo deles!

Esta pensando em lancar uma startup ou acabou de lancar sua empresa? Aproveite dos eventos e redes com os diretores e mentores do maior programa de lancamento de startups do mundo numa cidade proxima a voce tambem!

Calendario de Eventos: http://fi.co/events

Faca parte de um semestre em 2017: http://fi.co/join/Brazil

Duvidas? FAQ: http://fi.co/FAQ

 

Ex-CFO e executivo brasileiro idealiza empresa de tecnologia, gradua no Founder Institute e vai dar mentoria para os proximos empreendedores do pais

* indicates required
X

Feedback Form

We welcome your feedback to improve the Institute. Please contact us using the form below, and we will get back to you promptly.
Your Email Address:
Message to the Institute:
What is ? (enter the answer below):
Close Window